Previsão otimista: 23 medalhas para o Brasil

Durante este mês, este espaço será dedicado exclusivamente às Olimpíadas de Pequim. E, no meu primeiro post olímpico, palpito em relação ao desempenho brasileiro nos Jogos.

Sendo muito otimista, creio que o Brasil tem a chance de conquistar 23 medalhas. Separo aqueles que têm possibilidade de ganhar o ouro e os outros que lutarão muito para chegar ao pódio.

Para mim, são 13 as chances de ouro (ou seja, creio que pelo menos alguma medalha esses trazem): futebol feminino, Diego Hypolito (ginástica artística-solo), vôlei masculino, vôlei feminino, Ricardo/Emanuel (vôlei de praia masculino), Jadel Gregório (atletismo-salto triplo), Maureen Maggi (atletismo-salto em distância), João Derly (judô-categoria -66kg), Tiago Camilo (judô-categoria -81kg), Robert Scheidt/Bruno Prada (vela-classe Star), Ricardo “Bimba” Winick (vela-classe RS:X), Natália Falavigna (taekwondo-categoria -67kg) e Rodrigo Pessoa (hipismo-saltos individual).

Os outros que têm chance de beliscar um pódio: futebol masculino, Ana Paula/Larissa (vôlei de praia feminino), César Cielo (natação-50m livre), Thiago Pereira (natação-400m medley), Marcio Wenceslau (taekwondo-categoria -58kg), Leandro Guilheiro (judô-categoria -73kg), Jade Barbosa (ginástica artística-solo, salto ou individual geral), Fabiana Murer (atletismo-salto com vara), Poliana Okimoto (natação-maratona aquática) e Hipismo (salto-equipes).

No final dos Jogos, vamos ver quais palpites eu acertei e quais furei.

Vai Brasil! – No primeiro dia dos Jogos, parabéns à nadadora Gabriella Silva. Com direito a recorde sul-americano, ela passou à semifinal dos 100m borboleta com o quinto melhor tempo.

Ê, Brasil! – A seleção feminina de basquete vencia a Coréia do Sul por sete pontos de vantagem, mas deixou a equipe adversária empatar e perdeu na prorrogação por 68 a 62. Vai ser difícil o time chegar às quartas-de-final.

Jogou como nunca, perdeu como sempre – A seleção feminina de handebol fechou o primeiro tempo contra a Alemanha vencendo por 12 a 11. No segundo tempo, porém, as alemãs viraram para 20 a 12 (!) e, no final, venceu a partida por 24 a 22.

Menção honrosa também para a nadadora Joanna Maranhão. Ela venceu sua bateria nos 400m medley com o bom tempo de 4min40s18, mas não foi o suficiente para ir à final. Ela foi superada por outras 16 competidoras.

Anúncios

One Response to Previsão otimista: 23 medalhas para o Brasil

  1. […] meu balanço parcial, Brasil vai mal Na minha previsão otimista, disse que o Brasil teria 23 possibilidades de conquistar medalha, sendo que 13 dessas eu […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: