No meu balanço parcial, Brasil vai mal

Na minha previsão otimista, disse que o Brasil teria 23 possibilidades de conquistar medalha, sendo que 13 dessas eu considerava quase certa a chance de pódio. Até o momento, tenho me dado mal.

Entre os 13 favoritos que apontei, apenas dois, por enquanto, já garantiram medalha: a seleção feminina de futebol (já é prata, pode ser ouro na manhã desta quinta) e o judoca Tiago Camilo (bronze). Outros três saem da China sem subir ao pódio (Bimba na vela, João Derly no judô e Diego Hypolito na ginástica).

Os oito restantes são os seguintes: vôlei masculino e feminino (estão nas semifinais, com chance de chegar ao ouro), Ricardo e Emanuel (disputarão o bronze no vôlei de praia), Maurren Maggi e Jadel Gregório (disputam as finais do salto em distância e triplo, respectivamente), Rodrigo Pessoa (está na final de saltos no hipismo), Robert Scheidt/Bruno Prada (disputam a regata da medalha e brigam pelo pódio) e Natália Falavigna (que ainda não entrou no tatame do taekwondo).

Entre as minhas outras 10 apostas de pódio, duas eu acertei: Leandro Guilheiro no judô (bronze) e César Cielo nos 50m livre (esperava medalha, mas me surpreendi com o ouro). O futebol masculino ainda brigará pelo bronze contra a Bélgica, mas os outros sete atletas/times em que pus minha esperança já estão eliminados: Ana Paula/Larissa (caíram nas quartas no vôlei de praia), Jade Barbosa (10ª no individual geral, 7ª no salto e nem foi para a final do solo), Poliana Okimoto (7ª na maratona aquática), Fabiana Murer (10ª no salto “sem vara”), Thiago Pereira (fiz minha aposta nos 400m medley, prova na qual ele foi 8º, mas não lembrei que sua melhor prova eram os 200m medley, em que o nadador ficou em 4º), Marcio Wenceslau (eliminado nas quartas no taekwondo) e a equipe de saltos do hipismo, que não chegou à final com a queda do cavalo de Pedro Veniss.

Dentre as não previstas, o Brasil já conquistou quatro medalhas: Márcio e Fábio Luiz estão na final do vôlei de praia masculino, Ketleyn Quadros foi bronze no judô, Cielo abocanhou o bronze nos 100m livre e a dupla Fernanda Oliveira e Isabel Swan também foram terceiras na classe 470 da vela. Esse número pode aumentar com mais um bronze, se Renata e Talita vencerem as chinesas Xue e Zhang Xi na disputa pelo terceiro lugar na noite desta quarta.

Se minhas apostas se confirmarem, o Brasil termina as Olimpíadas de Pequim com 17 medalhas, o que seria um recorde. Vamos torcer!

Vai Brasil! – A seleção masculina de vôlei passeou contra a China e enfrenta a Itália na semifinal. Como os italianos são fregueses do time de Bernardinho, a equipe tem tudo para chegar a mais uma final.

Ê, Brasil! – Se Fabiana Murer foi prejudicada na disputa do salto com vara, no masculino o brasileiro Fábio Gomes da Silva não tem desculpa. Ele até saltou o sarrafo em 5,45m, mas ele errou todos os seus saltos para 5,55m. Errou é modo de dizer, pois ele sequer tentou pular, ao desistir no meio do caminho. Ridículo.

Nadou como nunca, perdeu como sempre – A chegada da maratona aquática feminina foi emocionante e as brasileiras Poliana Okimoto e Ana Marcela Cunha estavam na briga até o final. Resultado: Ana Marcela em quinto, Poliana em sétimo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: